----------O Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Zilah Spósito realiza prática de acordos extrajudiciais preventivos de litígio há aproximadamente 22 ( Vinte e dois ) anos, bem como possibilitando o acesso à justiça do cidadão hipossuficiente.

----------A prática desenvolvida inova na facilitação do acesso a justiça de indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica nas questões relacionadas ao Direito de Família. O Acolhimento humanizado, dedicação, sensibilidade e presteza da equipe do Centro de Defesa faz com que os usuários obtenham êxito em suas demandas, de forma mais célere do que o ajuizamento tradicional. Os atendimentos no Centro visam dar voz aos envolvidos no litígio, possibilitando a implicação e o protagonismo dos atendidos na resolução dos conflitos apresentados. O Usuário carente de direitos e oportunidade, até então, tinha grande dificuldade e em alguns casos não conseguia advogado especializado em Direito de Família, em função da impossibilidade de contratação ( Via particular ) destes profissionais e respaldo do Estado, no sentido de ter uma defensoria mais ampla. Muitas crianças ficavam sem o nome do pai, sem pensão alimentícia, sem direito a convivência familiar e outros. Este estrato social, que em suas constelações familiares apresenta um número maior de filhos, ressentia-se da falta de condições de assistência jurídica nas questões mais diversas. O Centro de Defesa Zilah Spósito veio atender especificamente a esta parcela de população.

-----------Com o atendimento prioritário nas demandas relacionadas ao Direito de família, os advogados perceberam o quanto urgente era a necessidade dos usuários, e em via contrária se deparavam com a morosidade no acesso a justiça e obtenção de seus direitos, violando em alguns casos o sonho de uma vida. Neste sentido, O Centro de Defesa adotou algumas práticas para ajudar esta parcela da população. A idéia evoluiu e os acordos, aliados a um atendimento humanizado e preocupado com os indivíduos e suas famílias foram a melhor solução.

-----------O Centro de Defesa Zilah Spósito conseguiu durante estes 22 anos de trabalho com esta prática de mediação de conflitos mediante acordo extrajudicial preventivo de litígio, a quase totalidade de efetivo sucesso nas composições. Em primeiro lugar a aceitação da outra parte em comparecer ao Centro de Defesa para a conversa. Pode-se afirmar que mais de 90% ( noventa por cento ) das partes-requeridas comparecem ao nosso chamado. O trabalho desenvolvido pelo Centro de Defesa é feito com um olhar diferenciado para as questões mais profundas das partes. O acordo só é realizado se as partes concordarem verdadeiramente. Se há alguma dúvida, não é feito o acordo. E, por isso, o sucesso da prática. Ao invés de ajuizar a ação e despender mais tempo em audiências de conciliação, comprovação dos fatos e sentença, o acordo bem realizado economiza o tempo das partes e da justiça como um todo.
Nos 10% restantes de não sucesso destes acordos, observou-se as seguintes dificuldades: ausência de uma das partes e não consenso entre as mesmas.

----------A prática consiste em realizar conversa preliminar com a parte-requerente sobre o propósito da ação. Identificada a ação, encaminha correspondência simples à parte-requerida para comparecer ao Centro de Defesa em data e horários marcados com presença da parte-requerente. Algumas vezes é necessário mais de um chamado. Como comparecimento das partes, conversamos com as duas partes a fim de compor um acordo que ambos queiram realizar: Alimentos, guarda, execução de alimentos, reconhecimento de paternidade, regulamentação de visitas e convivência. Feito o acordo este é impresso e as partes assinam. Em alguns casos é necessário mais de um encontro para o acordo. A partir da assinatura é confeccionada a petição de homologação deste acordo para ajuizamento no Fórum de Belo Horizonte – MG. Trabalha-se mediante o deferimento da justiça gratuita. Normalmente, com algumas exceções, os Juízes das Varas de Família marcam audiência de confirmação deste acordo. Consideramos que a principal base para execução do trabalho é contratação de advogados sensíveis à causa social e dispostos ao fortalecimento da função protetiva da família.